Exclusivo: entrevista com o sommelier de azeites Paulo Freitas

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. Alisson disse:

    Bom dia, para contratar o Paulo Freitas para uma palestra com que eu falo.

  2. Rodney Peck disse:

    É verdade que, quanto menor a acidez, melhor?

    • Rua do Alecrim disse:

      Olá Rodney, td bem?
      A acidez é um mito. Ter baixa acidez significa que o processo de produção foi bem feito: as olivas colhidas no tempo certo e processadas em até 24 horas de maneira ascética, evitando assim impureza e a fermentação das azeitonas, o que provoca a acidez.
      Qq azeite com até 0,5% é muito bom. O que vai definir a qualidade é a idade (quanto mais jovem melhor), a procedência e combinação das olivas.
      Vale ressaltar que não é difícil “maquiar” a acidez por processos químicos. Muito produtores de volume misturam matéria-prima de vários fornecedores e alteram quimicamente o produto para se enquadrar nos padrões de qualidade.
      Leve sempre em consideração a origem do produto, quem fabrica e o prazo de validade do azeite. Dê preferência a produtores menores, que trabalham com a olivas da sua própria região.
      Quem é melhor mesmo, o que vai dizer é seu gosto pessoal: mais forte, mais suave, mais frutado, amargo ou picante. De acordo com a ocasião que você irá utilizá-lo. Por isso, um azeite 0,1% não é necessariamente melhor que um 0,4% ou 0,.5%.
      Esperamos ter ajudado!
      Um abraço,!

Deixe uma resposta para Rodney Peck Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *